quarta-feira, 11 de novembro de 2009

DOMINGO NA FEIRA!

Olá navegantes do "Palavra e Cor",
Nossa aventura na Feira do Livro no dia 08/11/2009 foi muito interessante! O texto que segue, mostra nossos sentimentos e reflexões acerca desta experiência. Após encerrarmos nossa "caminhada interativa e  cultural" sentamos com alguns amigos no Bistrô do MARGS para lanchar e  filosofar. Essa troca é que nos inspirou a escrever:

      Após um sábado cinzento, onde o tempo chorou suas mágoas intermitentemente e desafiou com sua carranca os transeuntes que ousaram ir à rua, o domingo amanheceu de cara nova: o deus Rá nos brindou com todo seu esplendor!
      Eu e Simone escolhemos a tarde perfeita para fazer a divulgação do “Palavra e Cor” na Feira do Livro. O tempo ajudou, o universo conspirou favoravelmente, mas nós estávamos um tanto tímidas para abordar as pessoas. Superado o acanhamento, começamos a interação com aquelas que se mostraram mais abertas ao contato e, ao fim e ao cabo, a experiência foi bem bacana.
      Conversamos com gente de todas as “cores & palavras”! Amigas que transitavam entre bancas de letras e jacarandás. Casais que compartilhavam livros e amor. Famílias que procuravam aventuras, romances e peraltices infantis pelos recantos da praça...
      Apesar do estranhamento inicial, a maioria das pessoas acolheu nossa proposta com carinho. Na enquete que estamos fazendo, descobrimos que muitos têm um “lado B”, isto é, têm um talento extra, além da profissão que exercem. De um total de dezesseis pessoas, sete têm habilidades para música, moda e estilo, artes plásticas, fotografia e outras. Muito interessante descobrir que há um número considerável de pessoas que alimenta sua criatividade e dá vazão à alma!
      Houve também aqueles para quem estávamos invisíveis. Fiquei a cismar sobre o quanto estamos afastados uns dos outros nas grandes cidades. As praças, que eram espaços de convivência e diálogo na época dos gregos, hoje abrigam pessoas que pouco trocam entre si. Vivemos tempos de passos apressados, de ouvidos bloqueados por fones que reproduzem sabe lá que tipo de música e de olhos vendados por óculos escuros e insensibilidade. Para onde caminha a humanidade?
      Por sorte existem pessoas que caminham ao encontro de pessoas, que brindam o mundo com sorrisos singelos e olhos doces. E entre todas as pessoas gentis com quem interagimos, destacamos a abordagem carinhosa do poeta Luiz Coronel que se aproximou doce como pão de mel e encheu nossos corações de alegria nesta bela tarde de domingo!

      Rosane Arostegui

2 comentários:

Carina disse...

Meninas, queridas, que sucesso!
As poefotos estão maravilhosas!
Parabéns!
Que bom encher os olhos e a alma com tanta beleza...
Beijinhos, Carina (ASFADES)

Angela disse...

Amei o Blog de vcs!!! Parabéns Simone e Rosane!!
Grande beijo colegas!!
Ahhh um bjo tbm pra dinda do Blog Anelise!